Como ser mais feliz com a Zara

Uma vez eu li um texto da master musa Garance Doré onde ela ensinava a comprar na Zara. Toda-vez-que-entro-lá eu penso nos conselhos dela e nas outras dicas que eu poderia dar, penso no meu jeito de escolher. Daí hoje dei um pulinho no shopping pra comprar meu presente de aniversário 😀 e resolvi dividir com vocês minhas dicas pra ser mais feliz com a loja espanhola. Eu tenho muita, muita, muita coisa de lá, diria que 80% do meu guarda roupa é Zara. Acho prático, adoro que não tenha vendedor atrás de mim, tem muita opção e as roupas tem sempre informação de moda. E agora, minhas amigas, vem chegando o inverno: melhor época de dar uma voltinha por lá! As lojas brasileiras até arrasam no verão, mas no inverno acho que deixam um pouco a desejar… As coleções ficam muito caras e nem tem nada tão incrível assim (com parcas exceções, é claro).

Hoje fui atrás de roupinha de frio, já estou super no mood, até porque o clima de São Paulo é das coisas que mais me faz gostar de morar aqui. Comprei uma jaqueta com pelinhos liiiiinda, amor total! Ela é super quentinha, mas, na verdade, eu fui procurando uma parka verde militar – como já tinha contado na minha wishlist. E é daí que vem o meu primeiro conselho:

1) Não seja muito específica

Parece loucura, eu sei, mas pra mim o que funciona na Zara é: vá com algumas coisas em mente mas esteja aberta a outras maravilhas. Sempre que eu quero muito uma coisa eu fico frustrada e não acho, por isso, o lance é perceber o que tá muito legal na coleção e se isso tem haver com você, se interessa. A Zara tem coleções malucas, muita variedade e as coisas aparecem e desaparecem como num passe de mágica, portanto, não adianta cismar de querer um casaco de pêlos quando o que tem é blazer tweed. Go with the flow, às vezes tudo me agrada, às vezes odeio tudo. C’est la vie.

1

A que ponto cheguei: fazendo a loka no espelho da Zara. A degradação da blogueira é tão rápida que a gente nem nota! #mico

Claro que eu gostei da mais cara, né? Mas, oh, eu só compro roupa pela qual eu me apaixono. Compro muuuito menos que antigamente e funciona melhor, mesmo que às vezes eu pague um pouco mais por isso. Acabo que uso mais vezes a peça, sou super a favor de repetir roupa. Repito demais até, essa semana usei a minha calça jeans Carina Duek amada 4 vezes. Não ligo, acho que o mundo tá muito perto do fim pra gente ficar se preocupando com isso. Acho cafona, mesmo.

2) Não vá se perder por aí

Como a loja, normalmente, é muito grande e tem dez mil opções é bom fazer um ‘caminho a ser seguido’. Eu começo pela entrada da loja, que é onde ficam as melhores ($$$) coisas e vou indo em direção ao TRAFALUC, que é a parte mais teen e que é mais barata. Tenha paciência e olhe com carinho, minha jaqueta preta preferida (há 5 anos !!!) custou R$39,00 na TRAFALUC. Uma coisa muito importante de se perceber é que a Zara muuuuuuitas vezes tem o mesmo item em preços e qualidades diferentes, veja se vale investir ou se vale pagar mais barato. Segue o exemplo das botinhas, fotografei hoje!

2

Muuuita opção, gente! São todas que eu vi hoje, somente hoje, sem nem ir na Trafaluc!

3) Visite a Zara Kids

Gente, eu tenho MUITA coisa da seção de criança, mas muita! Primeiro porque a numeração vai até 13-14 anos e eu sou pequena (hehe), mas se você calça até 36 também vale dar um pulinho lá. Os sapatos são bem mais baratos e tem muita coisa legal! Minha coturno amada master é de lá e não custou nem R$99,00. De novo, paciência, gente. Se não tiver o seu número nas gôndolas exposto peça pra vendedora, costuma ficar no estoque a numeração maior. 😉

 4) Tenha olhar crítico

Acho importantíssimo pensar se a peça vale o quanto custa. A Zara tem uns preços surtados também… Hoje mesmo vi uma camiseta qualquer nota por R$99,00. Não vale, pode procurar mais que vai ter alguma coisa com custo-benefício  melhor. Eu olho muito o acabamento (nem sempre dos melhores) e o tecido. Tenho terror, pavor, fobia de tecido muito sintético, não sei explicar, é só uma sensação.. não entendo nada de tecido e por isso preciso passar a mão, experimentar, ver o caimento. De novo, tem que ter paciência.

Alguém mais? Mais dicas?

Bisous, bisous!

Comente no facebook

comentários