Tuesday Top Five: As 5 (ou 6) Novas Musas de 2013

[Esse post já era pra ter entrado no ar há, pelo menos, uma semana. Mas o wordpress me atormentou, deu pau, não funcionava de jeito nenhum…. como eu não discuto, esperei ele se acalmar e resolver me deixar publicar em paz. Mas ainda rola pensar nas mais musas de 2013, né?! E, claro, post do Pivo Souza. <3]

Listinhas de melhores do ano. Tem esporte melhor? Meu vício é tão grande que sou capaz de ler várias, sobre todos os temas, até os que não me interessam. Então vai mais uma pra fechar meu ano no MTDF, que, aliás, deveria estar com mérito em todas as listas de melhor blog do ano.

Me dediquei a uma paixão internacional (ok, gay): eleger as revelações de 2013 como atriz-musa, que é uma categoria que nunca vai estar lotada o suficiente pra gente se cansar. Feliz Ano Novo!!!

5 – Elizabeth Dibicki

Se destacar naquela bagunça que é O Grande Gatsby é tarefa nem muito difícil, mas a australiana Debicki foi lá e conseguiu, em uns míseros minutos de tela, ser uma presença bem mais bem sucedida do que a estrelíssima Carey Mulligan. Não me entendam mal, AMO Carey, mas em todos os (poucos) momentos em que Debicki esteve em cena, deu até pra acreditar que o filme nem era a maçaroca cafona que ele na verdade é. 1,80m de altura sempre ajudam uma mulher a chamar a atenção, mas Debicki foi além, imprimindo talento e charme em meio à canastrice geral do filme que a projetou para o mundo.

revelaçãomingau1

Humilhando as neozelandesas nesse chapéu que foi rara escolha acertada do figurino do filme

Da tela para a vida real, Debicki chegou impondo respeito quando o filme abriu o Festival de Cannes em maio, deixando, de novo, Mulligan no chinelo. E olha que tá me dando alergia essa moda que não passa do longo nude.

revelaçãomingau2

Sendo musa embaixo do guarda-chuva: tente em casa e depois vem aqui contar pra gente

O physique ajudou a fazer dela presença fácil em editoriais, tapetes vermelhos e eventos badalados ao redor do mundo. Quem sabe em 2014 ela aprende a usar mais cor nas roupas e a sorrir?

revelaçãomingau3

Um sonho: que ela seja convidada pra apresentar qualquer coisa no Oscar

4 – Lizzy Caplan

Todo mundo que fez Meninas Malvadas é meio que protegidinho aqui no blog (até tu, Lindsay Lohan), minha escolha não teve nada de marmelada. Ter sido convidada pra estrelar Masters of Sex, a melhor estreia da TV no segundo semestre, deu um bom empurrão, mas o talento descomunal que ela demonstra episódio a episódio é pra bem poucas.

revelaçãomingau4

Linda e expressiva mesmo atrás de uma revista: outra pra tentar em casa

Além desse corte de cabelo muso, que a Thais-mãe-do-Mingau adotou durante um tempo e eu amo, Caplan tem dado um show particular nas escolhas de look pelos eventos da vida. Próxima parada: o Globo de Ouro, mesmo tendo sido ela esnobada como atriz 🙁

revelaçãomingau5

Dá pra imaginar quantas sandálias de tiras a gata tem em casa?

E, pra fechar em grande estilo, Fashion Film, o vídeo hilário que a bela fez pra debochar dos comeciais de moda que andam mais uniformes do que parada militar na Coreia do Norte:

FASHION FILM from Matthew Frost on Vimeo.

3 – Greta Gerwig

Vai ter gente dizendo que eu tô roubando, que Gerwig já era famosinha antes de 2013 e que vinha comendo pelas beiradas a notoriedade há um bom par de anos. Aos que acompanham o cinema indepentente um pedido de desculpas, mas a moça só explodiu pras grandes plateias encarnando o ícone cult que Frances Ha virou. Gerwig não só coescreveu o roteiro do filme como teve que resgatar suas raízes de dançarina para a personagem, e o resultado… Já se falou disso num ótimo texto já publicado aqui.

revelaçãomingau6

Linda, linda, linda e, ESSA SIM, indicada com louvor ao Globo de Ouro

Quanto às escolhas fashion, fica meio difícil falar. Digamos que, se o cinema mundial fosse uma novela, Gerwig seria a filha perdida que Tilda Swinton teve na adolescência. Em outras palavras: já que é pra ser musa dos esquisitos, que seja sendo esquisita.

revelaçãomingau7

Lembrando que a gente só aceita essas escolhas se a pessoa for MUITO talentosa, tá bom?

2 – Lupita Nyong’o

Mexicana de nascimento, queniana de criação, entrou pro cinema como motorista do Ralph Fiennes no set de O Jardineiro Fiel e agora, em seu primeiro trabalho dramático na telona, é a favorita ao Oscar de atriz coadjuvante.O texto podia parar aqui pra não acabar ainda mais com o dia das recalcadas.

revelaçãomingau8

17 prêmios até agora por comer o pão que o homem branco amassou em 12 Years a Slave

Como estatueta pouca é bobagem, Lupita dominou com garra de veterana a disputa pelo holofote fashion em 2013, abusando das cores que seu tom de pele só ajuda a realçar e acertando em inúmeras escolhas ousadas.

revelaçãomingau9

Sueter, short e scarpin em você: internação. Sueter, short e scarpin em Lupita: sucesso

Já pode fazer bolão pra adivinhar qual o estilista que vai vestir a linda quando ela for receber seu boneco dourado em março? #ImaginaNoOscar

revelaçãomingau10

Status: amigue de Anna Wintour. Muah!

1 – Adèle & Léa

Domingo, 23 de maio de 2013, cerimônia de premiação do Festival de Cannes. Monsieur Spielberg, presidente do júri, declara que “o júri tomou o passo excepcional de reconhecer o trabalho de três artistas na apresentação da Palma de Ouro: Adèle, Léa e Abdellatif”. Pela primeira vez na longa História do Festival, atores do filme vencedor dividiram a láurea maior com seu diretor e, mesmo que nada de bom aconteça nas carreiras de Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux daqui pra frente, 2013 tem o nome das duas.

revelaçãomingau11

– sem palavras (assim como eu fiquei nesse exato dia) –

Assim como Gerwig lá em cima, Léa já era meio conhecida pelos iniciados em cinema, mas o tamanho da responsabilidade e da visibilidade era inédito até então. Já Adèle… Uma performance histórica num clássico instantâneo: melhor e pior maneira de começar uma carreira.

revelaçãomingau12

Looks que a Thais já tinha postado aqui durante o Festival, mas nunca é demais ver coisa boa

De lá pra cá, viraram estrelas da Miu Miu e encabeçaram todas as listas de mais bem vestidas do ano. Sempre juntas, meio que indissociáveis na mente de todo mundo, como em ‘Azul é a cor mais quente’, como na Palma, como nesse texto e como no legado que 2013 deixou.

revelaçãomingau13

As rainhas do mundo

 

Comente no facebook

comentários