Como Ajudamos Miguel a Dormir Melhor

Eu acredito que  para cada família é dado um problema (na verdade, vários, mas um é sempre mais determinante, hahaha), pra gente foi dado o sono. Desde que nasceu, no dia 1, Miguel dorme mal. Lembro das pessoas falarem que ‘recém nascido dorme o dia todo’, e eu pensar ‘como assim?!?!?!’.  Aqui as sonecas sempre foram curtíssimas, sempre foi difícil fazê-lo dormir (no início dormia no peito, mas rapidinho parou), sempre teve sono leve e dava um trabalhão pra embalar e ninar.

miguel mais lindobem pequenininho, quando ainda dormia no peito. mas, já nessa época, era impossível transferí-lo do colo pro berço, hehe.

A primeira providência que tomamos foi dar a chupeta (post sobre isso aqui), deu certo por um tempo, foi ótimo. Mas aí, quando Miguel fez 4 meses o caos veio com força total! Não dormia mais de noite, nem de dia, era um chororô loucoooo porque ele estava cansado e não dormia. Eu passei a andar com ele pela rua mil vezes pra ajudá-lo a dormir (passeios de carrinho, de ergobaby, de sling….) até que ele rejeitou o carrinho e minha coluna não aguenta mais passar o dia com ele no colo.

Foi aí que eu resolvi pegar o touro a unha e encarar uma super mudança. Vou listar aqui tudo que eu fiz e tudo que fez diferença pra gente. Lembrando que cada bebê é único, né?!

1- Consultora de Sono

Contratei a Denise e ela foi salvadora. Ela fez a gente mudar vários hábitos, tipo: dar mamadas mais longas e concentradas, inserir uma rotina mais consistente e, principalmente, colocar Miguel pra dormir em todas as janelas do sono! Todas. No início isso significava que ele não deveria ficar acordado mais que 2 horas, portanto, quando já tinha 1h30 que ele estava acordado, eu começa a ninar. No início era um suplício infinito, ele não dormia, ou demorava horrooooores. Quase morri de cansaço, meus braços quase caíram e eu tinha vontade pular da janela. Mas muito rápido melhorou muito!!!! Depois ela ensinou várias outras coisas e Miguel, finalmente, aprendeu a dormir. Hoje digo sem preocupação que ele sabe que está com sono e dorme. Dá trabalho ainda? Um pouquinho, quando sai da rotina. No dia a dia é facílimo!

Quando acertamos o sono do dia o da noite piorou demais! Mas foi nessa época que ele começou a comer bem e o pediatra autorizou o desmame noturno. A Denise ofereceu várias opções de método e a gente encarou as madrugadas com o Rapha ninando Miguel quando ele acordava. Atualmente, ele ainda acorda uma única vez pra mamar (por volta das 2h30/3h) e depois só de manhã. A idéia é desmamar total na madrugada mas ainda sinto que ele precisa desse mamá. Antigamente, quando ele mamava umas 5 vezes não era fome, era dependência do peito pra voltar a dormir. Isso a gente cortou, sem drama e sem choro. <3

Então, sim, eu recomendo a consultoria do sono. Falei muito por alto da consultoria porque é um trabalho gigante, super individualizado e que não adianta eu dizer o que fizemos com o Miguel porque cada bebê vai ter uma indicação.

O email da Denise é: contato@cursoshantala.com.br (sim, ela tb dá curso de shantala, nunca fiz mas vivo querendo fazer, hehe).

2 – Rotina e Alimentação

Eu tenho ódio, de verdade, ódio real, quando alguém me fala/falava que Miguel não dormia porque tinha fome. Imensa mentira! Logo que começou a comer, almoçar e jantar feito um trator, ele acordava milhões de vezes na madrugada. Confesso que me sinto até vingada, porque ouvi muita bobagem quando ele só mamava no peito. As pessoas são muito ignorantes, então, se você amamenta, faça a surda e deixem falar. Mãe nenhuma deixa o filho passar fome, gente! Se não tivesse feito a consultoria de sono ele estaria comendo e sem dormir, igualzinho! Vejo isso claramente porque o sono só regularizou recentemente e ele passou muito tempo comendo e não dormindo.

(Miguel nunca teve problema de peso, muito pelo contrário, nunca tive pouco leite e o pediatra nunca cogitou complementar com leite artificial!).

O que a alimentação sólida ajuda muito é na inserção da rotina. Eu nunca consegui fazer ele mamar de 3 em 3 horas direitinho, mas, com a comida, a rotina ficou militar! Hoje em dia ele acorda, mama, come fruta as 8h, dorme as 9h (por 40 minutos), dá uma voltinha na rua, almoça as 11h, toma banho 12h e dorme 12h30 (aqui é uma soneca longa de 1 hora mais ou menos. Eu sempre fico perto pra niná-lo de volta, caso ele acorde antes da hora. E, durante o dia, ele só dorme na cadeirinha de balanço. Mas dorme e é isso que importa!). Depois ele come outra fruta as 15h, mama, dorme de novo umas 16h (uns 40 minutos) e brinca. Janta as 18h, toma outro banho (esse segundo banho é só no ofurô, sem sabão) as 18h30, mama e vai acordadinho pra cama as 19h. Coisa mais linda que a Denise nos ensinou: nunca mais ninamos Miguel pra dormir a noite, ele fica rolando, rolando e dorme. Uma fofura! <3

3 – Natação

Miguel tem muuuita energia, isso certamente atrapalha o sono também. Ele precisa brincar muito, ficar super cansado. Desde que ele começou a natação – faz um mês mais ou menos – que ele capota! Fofíssimo! Ele adora a água, os amiguinhos e chega em casa, come e dorme. E aí dorme um sono pesado, delícia!

Bom, eu diria que esse foi o trio que mais funcionou por aqui. Ainda damos a chupeta, ainda rola stress pra dormir (principalmente quando sai da rotina ou quando tem visita em casa!). Acho que criança que tem problema de sono recai tuuudo sobre a hora de dormir. Então se o Rapha viaja? Ele dorme mal. Se eu to estressada? Ele dorme mal. Tudo ele canaliza pro sono, então é bom também ficar atenta a isso.

Ufa! Espero que ajude! <3

PS: dormir é muito importante, gente, Miguel é outro bebê desde que dorme: mais feliz, mais disposto, mais brincalhão… dormir é saúde e eu, pessoalmente, não acho saudável um bebê que passa o dia acordado (Miguel era assim!). Dormir ajuda a crescer, a desenvolver, é muito importante. Então eu acho que não dá pra desistir, pra pensar ‘ah, é o jeito dele’. Não é! É a dificuldade dele e cabe a gente tentar ajudar. Essa é a minha opinião, por isso eu fiz MUITO sacrifício pra ensiná-lo a dormir. Nunca deixamos chorando, nunca, mas também nunca desisti. Fui chamada de chata milhões de vezes porque sou neurótica com as sonecas do dia, porque tem que domir todo dia na mesma hora e porque não gosto que ele saia da rotina. Nem ligo, porque quando o bicho pega quem se fode sou eu e porque o filho é meu e a decisão é minha. (eu, meu, minha = eu e o Rapha, obviamente, hehe).

 

Comente no facebook

comentários