Eu Amo Livro: O Filho da Mãe

Eu nunca tinha lido nada do Bernardo Carvalho e já tava com vergonha de falar isso alto, em público, haha. Daí, assim que ganhei o Kindle (melhor presente, post em breve!) eu fui caçar um livro dele pra ler… a gente tem vários livros dele em papel (Rapha é fã) mas eu realmente acho mais prático ler no Kindle, eu sempre leio quando estou tomando chá de cadeira, quando to no taxi/metrô, quando tô na fila de alguma coisa… e não rola ficar carregando peso, já carrego demais. Foi por isso que eu comecei pelo O Filho da Mãe. No Kindle só tinha esse e o “Reprodução” [que eu já comprei e já comecei a ler] e eu não queria começar pelo último livro lançado, sei lá porque.

Vou começar dizendo que eu amei o livro, não achei difícil de ler,mas eu leio muito, na verdade menos do que eu deveria mas mais que a maioria das pessoas, deu pra entender? hahaha]. A única coisa que é um pouco mais difícil é o contexto histórico da Rússia. Confesso que eu não sabia nada [como passei no vestibular, gente? haha] e precisei ir no Google dar uma estuda nos conflitos da região. Isso é realmente importante e faz muita diferença. Vai ver que pra galera que entende melhor de relações internacionais o livro é ainda melhor e mais rico, mas a wikipédia já ajudou bem e me senti entendendo tudo pós aula no google, hehe.

Não quero ficar contando muito, mas é claro que o livro me pega demais pelas questões da maternidade. As relações mãe e filho + a sensação eterna de estar fora de casa, fora do lugar é bem bonita e forte. Pais ausentes, mães devotadas, mães que fogem, famílias destruídas, relações complexas… não tem descanso, é relação humana e intensa non stop.

Eu amei, recomendo e depois volto pra contar do “Reprodução”.

Ao mesmo tempo, estou fazendo um esforço para ler mais escritoras mulheres. Terminei um da Vanessa Barbara e comecei um da Alice Munro… eu tava com a sensação de que eu só lia homens, mas olhando pra trás eu até leio bastante escritora mulher, viu? Aqui nas minhas resenhas já rolou Sheryl Sandberg, Sophia Amoruso, Cris Guerra, Kim Gordon e mais um monte de dica de livro de moda escrito por mulheres. Fora os muitos que li e não resenhei (uma vida inteira lendo, né? Não vou conseguir jamais catalogar tudo, mas já que estamos aqui, indico fortemente todos da Carol Bensimon.). E tô afim de começar a frequentar o clube de leitura ‘Leia Mulheres‘. Alguém conhece? Seeempre quis ter um clube do livro, tô animada. :))

Vou voltar nesse tema em breve, mas aceito sugestões de escritoras (só vamos evitar as óbvias porque essas eu já conheço, hehe).

 

Comente no facebook

comentários