Eu Amo Livro: Se Liga No Som

No final do ano passado eu li o ‘Se Liga no Som’, livro que conta um pouco da história do rap no Brasil. Eu sou bem fã de rap, como vocês sabem, e esse foi um livro que eu dei de presente no amigo oculto do ano passado. Depois de dar de presente, fiquei curiosa e comprei no kindle pra ler também. Curti bastante.

Vou começar falando que o ‘Se Liga no Som’ é, na verdade, um livro super abrangente e que tem como característica principal uma linguagem bem formal e acadêmica. Não a toa, o livro foi escrito pelo antropólogo Ricardo Tepermann e o tema surgiu ao logo do estudo dele de mestrado (que é sobre batalha de MCs). É um pouco diferente ver o rap sendo tratado com tanta formalidade, acho importante por um lado, porque de alguma forma maluca, coloca o rap em pé de igualdade com os ritmos mais clássicos (e que estamos acostumados a ver tratados assim). Mas, sei lá, fico achando também que isso faz com que o livro perca um pouco a organicidade. Não sei concluir, sou só uma leitora curiosa que ficou pensativa sobre isso, haha.

O livro é também muito importante pra entender muitos contextos sociais no Brasil, como é triste perceber que o rap só virou negócio-dinheiro depois de ser ‘legitimado’ por um rapper branco (Gabriel, o Pensador). É incrível como o rap é um dos grandes responsáveis por nos fazer perceber que a periferia não é apenas consumidora de cultura, é também (e sobretudo!) produtora. Ou como diz exatamente no livro: “a pariferia não é apenas consumidora precária do centro, mas é também e sobretudo produtora – e que é consumida pelo centro.”.

Nesse vídeo aqui tem uma entrevista legal com o autor e dá entender um pouco melhor o intuito do livro.

Enfim, eu gostei de ter lido, recomendo, mas aviso que não é uma leitura super fácil e fluida. 🙂

Comente no facebook

comentários