Roupa É Só Uma Metáfora

A roupa é só uma metáfora, eu vivo dizendo, mas talvez seja ainda melhor dizer que a roupa é só uma metonímia (lembra? da parte pelo todo?). Quando eu digo que a roupa que a gente usa diz muito sobre quem somos, o que eu quero dizer é que ela passa, sim, uma mensagem, às vezes injusta, às vezes equivocada, às vezes reveladora… não importa, mas é sempre legal pensar que isso é só uma partezinha, que tem muito mais mensagem que não vai pela roupa, obviamente. A roupa é só um metáfora de tuuudo que tá lá dentro da gente, de tudo que a gente ouve, de todos os filmes que assiste, da comida que escolhe, de todas as nossas decisões, de estar feliz ou triste, de estar de bem com você mesma ou não. A roupa só encaixa quando é assim, um veículo [divertido, lúdico, gostoso] de tudo que a gente já é ou de tudo que a gente já quer ser. Essa é a figura de linguagem que eu acredito.

Se você tá infeliz é claro que você tá transmitindo isso também em roupa. E te digo que infelicidade transparece não é só em roupa sem cor, modelagem ampla… o ser humano é rico e a interpretação dos códigos também [ufa!], mas a gente sabe, a gente sente. Uma mesmíssima roupa quando usada por duas pessoas diferentes também passam informações diferentes. A gente é muita coisa, a vida é complexa e as roupas seguem esse caminho. Aaaaamo pensar que não existe só uma resposta, muito mais divertido, né?

Todas-todas-todas as clientes de consultoria que eu atendi até hoje se realizaram com o processo porque ele veio de uma super mudança interna, a roupa é sempre e somente uma consequência. A roupa funcionou, ficou bonita, todo mundo elogiou mas eu garanto que só rolou porque a mudança veio de dentro pra fora. Arrisco até a dizer que quando a pessoa contrata a consultoria ela já é ‘outra pessoa’, ela já é um outra versão dela mesma, ela já está diferente, a minha função é só traduzir isso em roupa.

Não tô dizendo que a roupa não dá aquele empurrãnzinho maroto, você quer se sentir mais sexy e aí você coloca um decote mais bonito e funciona. Concordo. Mas o decote só vai funcionar, ficar bonito, ‘colar’, se você já tiver sexy lá na cabeça, lá no coração. Não tem milagre. Roupa não funciona sem alma, isso é fantasia.

Um exemplo: eu tive uma cliente que só usava roupa 3 vezes o tamanho dela. Quando ela me chamou pra fazer a consultoria bastou uma olhada rápida no armário para ver que esse era o grande problema. Eu também já sabia o porquê disso e eu não tive que ficar contando história, nem fazendo nenhum esforço estratosférico de convencimento: foi só mostrar pra ela como era mais bonito se ela usasse o tamanho dela de verdade. Ela já estava pronta, ela já queria essa mudança, eu só traduzi.

Quando alguma cliente é super elogiada e me manda mensagem contando eu fico muitoooo feliz porque eu tenho certeza que o elogio não é só ‘que blusa bonita, onde vc comprou?’. O elogio é sempre ‘caramba, como você tá bonita’. Tenho sempre certeza que a roupa que ela tá usando, como função literal, pouco importa, o que faz diferença é que ela tá se sentindo ma-ra-vi-lho-sa e ela se permitiu sentir isso. Parece bobagem mas nós, mulheres, somos tolidas a vida toda e somos proibidas de nos acharmos bonitas e principalmente de nos sentirmos bonitas [ou alguém acorda de manhã, se olha no espelho, e fala “caramba! que gata!”?] A consultoria funciona porque a gente se dá o direito de ser mega gata, de não ter medo de ofuscar ninguém, de não precisar fingir que é outra pessoa.

Não existe no mundo nada mais legal que essa equação. 🙂

 

 

Comente no facebook

comentários