A Parisiense

Ano passado, por acaso, peguei emprestado com uma amiga o livro A Parisiense da Ines de La Fressange. Li em um tarde, achei super divertido – no melhor sentido. Ela, que é francesa (duh!), dá dicas de como ser estilosa como as parisienses. Eu sempre gostei muito de moda mas daí a ler sobre, gastar um tempo com isso… é uma coisa muito recente. Fui uma assistente de direção de arte workaholic, absurdamente dedicada e viciada em melhorar… não dava tempo de investir em outras coisas! Hahaha Mas agora sou uma nova mulher, estou super no mood ‘livros de moda’ e aí pedi esse livro de aniversário. Acho bom pra consultar, sabe?!

a-parisiense-antix

Achei algumas dicas muito legais, as ilustrações são foférrimas e quem não quer musa como as francesas? Lembrando que pra mim boas dicas são: coisas que eu ouço, penso a respeito e decido se/como usar. De qualquer forma, quis contar aqui o que mudou no estilo pós livro (tenho vontade gargalhar toda vez que escrevo essas frases ‘sérias’!). O livro se divide em 4 partes e a que eu mais gosto é a “Vista-se como uma parisiense”, parece ridículo mas é super legal.

1- Descombine! 

Acredito que eu sempre fui uma pessoa meio descombinada, mas ter consciência disso melhora tudo. Ela sugere misturar ‘chique + casuais’ para não parecer arrumadinha demais! Alô! Essa é a melhor dica do mundo, é super o meu guia pra me vestir… de-tes-t0 sair de casa parecendo árvore de natal. Dos exemplos do livro: jeans com sandálias de pedraria (e não com tênis), saia-lápis com sapatilhas (e não com scarpins), colar de pérolas com camiseta (e não com vestidos), jeans surrado + blusa de seda … and so on.

foto 1

2- Jamais siga as convenções

Em um mundo onde todo mundo quer usar a mesmíssima coisa que a colega, onde todas as marcas imitam exatamente as mesmas coisas… tente ser diferente, tente ser você! É cafona, hahaha, mas é verdade. Não gosto de pensar na moda que é exclusiva porque é cara, que seleciona as pessoas pela conta bancária (mas, sim, eu quero uma bolsa Chanel. hehe). Gosto do exclusivo que você achou em um brechó ou quando você resolve usar uma combinação que não apareceu na Vogue, ou ainda porque você herdou uma pulseira da sua avó que está super fora de moda mas deu um jeito de fazer ficar divertido/legal/interessante. Ter personalidade não está ligado a dinheiro, é fato. As pessoas mais cafonas que eu conheço são ricas e usam Louboutin. #prontofalei

foto

3- Use, no máximo, 3 cores

As parisienses usam no máximo 3 cores ao mesmo tempo, sendo uma delas branco ou preto. Essa regra é o meu guia diário já que tendo a ser uma caixa de lápis de cor. Toda vez que eu consigo me conter nas cores eu arraso #modesta. Mas também acho válido, com sabedoria, desrespeitá-las. Acho que o problema das muitas cores é quando você mistura sem intenção, sem pensar no assunto, de um jeito sem sentido. Pra usar milhares de coisas ao mesmo tempo é bom ser um look mais statement, mais pensado, mais calculado. Tipo “estou usando todas as cores do arco íris intencionalmente e arrasei”. Não pode ser “estou usando mil cores porque saí distraída e peguei um tênis rosa, uma calça estampada, uma blusa verde limão e nem notei”. Raras, raríssimas as pessoas que conseguem fazer o movimento das cores sem pensar a respeito. A maioria é uma tragédia. Legal também usar duas cores sóbrias e deixar a terceira brilhar absoluta, como o scarpin vermelho da primeira foto.

aparisiense

4- Azul Marinho, Cáqui/Marrom, Branco e Preto são nossos pastores e nada nos faltará.

Ainda sou beginner nessa técnica e desprezo o cáqui um pouco. Acho marrom cor de adulto e não sei usar… Mas, sim, quando eu estou com preguiça/sono/atrasada/sem paciência recorro a essa combinação. Não tem erro, é clássica, é linda, é chique e vai pra dia e noite. Simplifique. Minha cor preferida: Branco, sem dúvida. Mesmo sabendo que eu já sou branca demais e que a cor não, necessariamente, me favorece.

Bom finalzinho de final de semana, gente. Aproveitem e já pensem nas roupinhas da semana, ando super desencanada e tenho ido trabalhar feito uma maluca, toda esquisita! Hahaha. Mas isso já é assunto pra outro post. 😉

Bisous, bisous.

0 comentário em “A Parisiense”

  1. “Ter personalidade não está ligado a dinheiro, é fato. As pessoas mais cafonas que eu conheço são ricas e usam Louboutin.” Suuuuper verdade! suahusahusahaus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

assine a newsletter farage.inc ❤

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

thais farage

CNPJ: 14 552 312/0001-12 | Farage Inc
2021 © Todos os direitos reservados.