Cortando Leite e Derivados Para Acabar Com a Cólica

Seeeempre que eu cortei leite e derivados para acabar a cólica do Miguel todo mundo fica super curioso com o assunto. Achei que valia um post. Lembrando sempre que eu não sou médica/pediatra/nutricionista, eu sou mãe, sou tipo ‘tamo junta’, hahaha, portanto, sem fazer loucura e botar a culpa em mim, hein?! :DD

Vou por tópicos pra eu não esquecer nada!

• Como eram as cólicas do Miguel?

Eu nem sabia que o que o Miguel tinha era cólica. Eu só sabia que ele sacolejava a noite inteira no moisés (nessa época ele dormia no nosso quarto!) e foi isso que fui perguntar pro pediatra ‘por que Miguel se mexe tanto, resmunga tanto, no meio da madrugada?’. Aí depois de assistir o vídeo que eu fiz (mãe louca! já tava achando que o menino tava possuído, sei lá, hahahaha) o pediatra disse que devia ser um tipo de cólica. A verdade, é que raramente ele ficou se esgoelando de dor, pensando bem, só me lembro dele ter chorado de ‘cólica clássica’ duas vezes. No geral, era muito resmungo e um sono inquieto.

• Por que leite e derivados?

O pediatra sugeriu que eu cortasse leite e derivados para ver como Miguel reagia. Juropordeus, ele nunca mais teve cólica! Demorou uns 4 dias para surtir efeito – acho que foi o tempo pra limpar o meu organismo e o dele – e pronto, nunca mais. O pediatra sugeriu também que eu, eventualmente, comesse algum derivado do leite pra testar e ver se era isso mesmo. E era tiro e queda: bastava comer manteiga ou requeijão e Miguel se contorcia de dor. Diante da comprovação empírica, hahaha, eu cortei tudinho! Não comia nada que levasse leite ou derivado na receita: bolo, strogonoff, chocolate, sorvete, purê de batata, nadinha! E assim ficamos um mês e meio. Durante esse tempo eu fiz duas tentativas ainda: no Uruguai não resisti e comi um pouco de doce de leite – e ele morreu de cólica, tadinho; e um dia aqui em casa eu comi um chocolate e ele também ficou se remexendo.

A idéia é que o intestino do bebê é ainda imaturo e leite e derivados são mesmo mais difíceis de digerir. Mas a cólica do bebê pode estar relacionada ainda a feijão (que dá muitos gases!), amendoim, pimenta, cebola, alho… o negócio é ir testando.

• Miguel, portanto, tem APLV (alergia a proteina do leite de vaca)?!

Não, nada a ver! Por enquanto é só mesmo uma imaturidade do sistema digestivo.

• Alimentos derivados do leite mas sem lactose causam cólica?

Não sei dizer! Eu cortei tudo e não testei, por exemplo, aquela marca LAC FREE, que tem tudo sem lactose. Eu acho que tem que testar, cada um vai ter uma resposta… eu fui bem radical porque eu realmente preferia filho sem dor.

• Como eu consegui?!

Eu sofri! Hahahaha. Mas eu sofria mais quando Miguel tinha cólica, ou seja, era só colocar na balança quando dava muita vontade de comer alguma coisa… E, ao mesmo tempo, arrumei outras coisas gostosas pra comer. Mas sofri, sim, não vou mentir pra ninguém!

O que eu como?

A sensação é que não sobre nada no mundo se tirarmos leite e derivados. Na verdade, é tipo isso, hahahaha. Mentira! Tem muita coisa, mas já adianto que dificulta muito comer na rua.. mas, como fico muuuito mais em casa que fora, tem rolado tranquilo. O duro foi Natal e Reveillon, dureza também é que sobram bem poucas sobremesas, mas enfim… Vou dar várias dicas de coisas gostosas pra comer! Vamos lá!

– Goiabada (sem queijo, fuén, haha).

– Sorbet (pergunta antes, mas 99% não leva leite). Aqui em SP vende um sensacional no Pão de Açúcar, chama La Naturelle. Os picolés frutare também são sem leite!

– Açaí.

– Sucos misturando várias frutas pra ficar mais interessante: amo laranja com morango, pera com água de cocô… é só ser criativa, hehe.

– O mais dramático é o café da manhã, porque não pode queijo, manteiga, requeijão, polenguinho, hahahaha. Eu vario entre: ovo mexido com pão integral na torradeira, tapioca (pode rechear com geléia, fica ótimo!) e pão integral na torradeira + azeite e sal. Coloco o azeite no canto do prato, coloco um pouco de sal e molho o pão, fingindo que é pão italiano, hahaha.

– Pão com presunto/peito de peru/rosbife.

– Omelete com peito de peru, tomate, cebola e manjericão.

– Bolo de laranja (receita no fim do post!).

– Japonês delivery (no lugar da pizza no domingo, haha).

• Até quando vai esse martírio? Hahaha

Reza a lenda que com 3 meses acaba esse drama de cólicas, que o intestino do bebê termina o desenvolvimento e pronto, podemos comer de tudo. Eu andei testando esses dias e parece que aqui a cólica acabou mesmo. Já comi cupcake, bolo de brigadeiro, voltei a comer manteiga todo dia… yummy! Hahaha. Miguel faz 3 meses em uma semana, ou seja, é por aí, mesmo. Só não tive coragem ainda de testar comer queijo….

Ahhhh! Mais duas coisas: pra comer feijão é só deixar ele de molho de um dia pro outro e trocar a água 3 vezes antes de cozinhar, assim não dá gases. E eu parei o refrigerante também, por via das dúvidas.

• É comprovado cientificamente que o que comemos vai pro leite?

Não, não é. Mas ninguém sabe mais do próprio filho que a mãe e eu tenho certeza absoluta, plena e concreta que não comer leite e derivados foi o que deu jeito aqui. 😉

Bolo de Laranja sem leite e derivados (que saaaaalva!):

2 laranjas inteiras + 1 xícara de óleo + 3 ovos inteiros – Bater no liquidificador.
Juntar com: 2 xícaras de açúcar + 2 xícaras de farinha de trigo + 1 colher de sopa de pó royal.
Mexer bem, colocar na forma untada com óleo e farinha.
Forno moderado.

Bolo de Banana super saudável, receita aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.