Criando Uma Rotina Para o Baby

Tinha contado aqui, há pouco tempo, que eu estava amamentando o Miguel em livre demanda – vale ler o post pra entender melhor! Pois bem, pouquíssimo tempo se passou desde que escrevi aquele post mas já mudei tudo por aqui, hahahaha.

O que aconteceu foi: eu comecei a ficar super cansada com a livre demanda. Como eu nunca sabia que horas o Miguel ia mamar eu ficava tensa de ir até na esquina sem ele, até porque, quando ele resolve que tá com fome ninguém segura! Hahaha. Outra coisa que começou a acontecer foi que ele parou de dormir no berço durante o dia! Ele dormia no colo (porque não é bobo, haha) e depois, quando íamos colocá-lo no carrinho/berço e ele acordava. De uns tempos pra cá ele começou a não ficar nem 5 minutos dormindo e só topar ficar no colo. Minha coluna começou a doer sem parar, eu não conseguia fazer mais NADA e foi aí que começou o sofrimento. Rapha chegava a noite em casa e eu tava sempre chorando, porque tava cansada, com dor nas costas, sem conseguir nem fazer xixi durante as 4 horas por dia que fico sozinha (intervalo entre a saída da empregada e a chegada do marido, hehe). Além disso, a amamentação virou um drama: eu, que amava amamentar o Miguel passei a reclamar muito, chegava na última mamada do dia (por volta das 19h) suuuuuper cansada, com os peitos suuuuper doídos, louca pra ficar livre.

Aí eu resolvi parar tudo e repensar as minhas escolhas. Demorei uns dias e umas noites para aceitar que eu não conseguia e nem gostava de fazer livre demanda, que eu tava ficando estressada, sofrida e sem prazer no processo. Conversei com muuuuita gente, li, pesquisei e decidi foi tentar pra gente onde tivesse, sim, horário pra mamar. Sendo assim, instituí que Miguel mama de 2 em 2 horas – apesar de o ‘recomendado’ ser de 3h em 3h eu to fazendo um intervalo menor porque tenho um filho esfomeado que simplesmente não consegue (ainda) ficar tanto tempo sem leitinho na barriga. Hahahaha. Agora ele também tem hora pra tomar banho, pra brincar e pra dormir.

Além disso, mudei a ordem dos acontecimentos! Ele primeiro mama, depois faz uma atividade (que inclui brincar, trocar fralda, tomar banho..) e só aí dorme. Antigamente ele mamava pra ir dormir, fazendo com que trocar fralda e tomar banho fosse um DRAMA, afinal, ele tava sempre com fome nessas horas. Realmente acho que tudo melhorou bastante desde que ele brinca entre o mamá e o soninho – ainda que dormir esteja loooonge de ser uma preferência do Miguel, hahaha. A noite tudo muda, ele dorme, sim, depois de mamar, o que é ótimo porque praticamente acabou a história de ‘ninar’ o pequeno. Não tenho coluna, gente, não aguento!

Ele ainda tem enorme dificuldade de dormir no berço e no carrinho – de dia, de noite ele dorme bem – e também não é lá muito fã de dormir, mas agora, pelo menos, eu consigo entender porque ele tá chorando. Antigamente era ameaçar chorar e eu colocava o peito na boca do menino, coitado, hahaha. Eu nunca sabia o que ele tava pedindo, agora eu consigo diferenciar claramente os choros e muitas vezes consigo resolver o problema antes de ter escândalo. [Verdade seja dita: Miguel é bem bonzinho, só chora de fome e de cansaço/sono.].

Outra coisa boa que veio da rotina é: consigo sair de casa sozinha! \o/ Tá certo, fico longe, no máximo, 1 hora, mas já é fundamental pra reiniciar a cabeça e voltar pra casa morta de saudade e renovada, pronta pra trocar fraldas, hehe. Quem me segue no instagram (@thaisfarage) já viu que eu voltei pra academia – fazer exercício me faz muito bem! Também tenho conseguido trabalhar um pouco mais aqui no blog com essa história de rotina, consigo que outras pessoas me ajudem, já que agora ele tem outras necessidades que não só o peito.

E tô super feliz! No início, confesso, fiquei bem reticente e me sentindo a pior mãe do mundo por não conseguir me doar 100% nesse momento. Por mais que eu realmente acredite que a gente precisa, sim, pensar na gente, quando foi a minha vez eu fiquei culpada, admito. Fiquei me sentindo egoísta, fraca e mãe desnaturada, mas é uma grande bobagem. Agora já me perdoei (hahaha ai que drama!) e o pediatra do Miguel também achou super tranquila a minha decisão. Se mamãe ta bem, o neném também está. Esse é o lema! 🙂

PS: Se você faz livre demanda e ama, eu te admiro e te respeito. :))

PS2: Se Miguel chora de fome entre as duas horas eu dou o mamá, mas é raro, ele agora mama mais concentrado e costuma ficar super bem nesse intervalo.

PS3: A coisa mais linda da maternidade é achar o seu caminho ao invés de seguir de olhos fechados o caminho que os outros acham bom.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.