Famosas Sem Make E O Que Eu Penso Sobre Isso…

Tem uma coisa me incomodando e não vou conseguir deixar passar… o assunto do momento é a Sabrina Sato sem maquiagem na Glamour de maio. Ok, vamos por partes?!

cara_lavada

1 – Sim, acho bem legal famosa aparecer sem maquiagem. Acho muito legal porque gente de verdade não passa a vida de blush e rímel, não porque a fulana é famosa. A foto da Sabrina aí em cima eu acho ruim.  Não entendi a cara de funeral da Sabrina – que tá sempre gargalhando – e nem acho que esse deveria ser o tom da matéria, né?!

2 – Com alguma frequência eu publico no instagram (segue lá: @thaisfarage) uma foto sem make pro projeto #terçasemmake porque adoro o blog, adoro a iniciativa e também porque eu fico mesmo sem maquiagem, com alguma frequência. Claro que não tenho vergonha de ficar sem maquiagem e já postei algumas fotos no instagram sem maquiagem antes da campanha sem nem pensar sobre o assunto.

3 – Eu uso maquiagem porque eu amo. Adoro o processo, adoro os produtos, sempre amei, desde criança! Quando fiquei em casa duas semanas de repouso (qualquer hora conto direito) comecei a ficar triste de não ter onde ir e usar maquiagem. Vários dias me maquiei pra ficar sozinha, vendo tv, só porque eu gosto. E me acho linda com ou sem base/corretivo/batom. Acho uma pena que no Brasil as mulheres não possam se achar bonita, tem que ter uma ‘modéstia’ de falar que é feia, sem graça, de reclamar das coxas, da barriga. ÓBVIO que eu não sou perfeita, ninguém é, mas eu sou muito feliz e orgulhosa de ser eu. E recomendo esse sentimento pra todo mundo, ser bem resolvida com a gente mesmo é o segredo pra ser feliz. Não tem outro jeito.

Dito tudo isso, eu quero fazer um apelo: APENAS PAREM DE SE COMPARAR, amadas leitoras, nem pro bem nem pro mal. Se a Sabrina Sato fica linda ou horrorosa sem maquiagem…. quem se importa? Eu juro-por-deus que eu não entendo a gente se sentir melhor porque a gata da revista se mostrou ‘menos bonita’ ou ‘menos perfeita’. Gente, sério, por que a gente precisa que alguém ‘nos permita’ ser de verdade? Ter problemas? Ter celulite? Não ser diva 24 horas por dia? E realmente não entendo essa autorização que a gente precisa pedir pras revistas, pras famosas, pro mundo. Não entendo o prazer de ver que a Carolina Dieckmann tem celulite ou que a fulana tem estria. Somos todos gente, todo mundo faz xixi e cocô, ‘só a bailarina que não tem’, já diria meu amado Chico Buarque.

Enquanto a gente só olha pro outro, só olha pra fora, só se compara, não tem jeito de ser feliz. E o mundo quer isso, que a gente nunca esteja satisfeita… Enfim, é preciso se amar, é preciso cuidar da gente primeiro, regar o nosso jardim. Como já ensinaram pra gente no avião: em caso de emergência, a gente coloca a máscara de oxigênio primeiro na gente e depois ajuda quem estiver do lado, certo ? É isso, só dá pra ser incrível pro mundo, pros amigos, pra família se a gente é incrível e tolerante com a gente. A gente só é capaz de amar, tolerar e respeitar o outro depois de fazer isso com a gente mesmo.

Sejamos mais amigas da gente mesmo. Mais companheiras, mais gentis, mais queridas. 🙂

Eu sei, vocês vão dizer ‘é bom ver que as famosas também são imperfeitas ou que não está fácil para elas’. Ninguém é perfeito, todo mundo tem problema e a beleza da vida tá aí.

10 comentários em “Famosas Sem Make E O Que Eu Penso Sobre Isso…”

  1. Carolina Lacorte

    Post PERFEITO, Thais! É muito legal ler algo que te faça pensar num assunto por outra perspectiva! Eu não tinha pensado por esse lado, até passar por aqui! 😉

  2. Poxa, eu gostei! hahahaha
    Aliás, gostei muito.

    Eu não sou tão evoluída quanto você. Me sinto mal sim quando só vejo mulheres magras e retocadas nas revistas, nos filmes e na televisão, tanto como mulher quanto como atriz!
    Fico radiante quando vejo alguma com qual a me identifique, alguma que tem um corpo como o meu – o que é beeeeeeeeeem raro.
    Achei corajoso da parte delas fazer isso. Aparecer de cara lavada para o mundo quando milhões de pessoas estão te olhando, te analisando e te criticando deve ser brabo!
    E achei necessário. A influência que essas mesmas mulheres têm em jovens (e adultos) é gigante e é inegável o quanto essa imagem sempre retocada e padronizada das mulheres trazem danos.
    Realmente achei ótima a campanha!
    Quem me dera ver mais mulheres com as quais eu me identificasse por aí…

    beijos

    1. Thais Farage

      Não acho que é ‘ser mais evoluída’, Ana. Mas eu acho que a gente tem a tendência de colocar a culpa dos problemas no outro, no mundo. Então, sim, eu acho uma merda, por exemplo, ter tão pouca mulher negra em revista, tv e afins. Acho triste ter poucas gatas negras e acho que deve ser difícil pras mães mostrarem pras filhas o orgulho de ser quem se é e que todo mundo é lindo. Essa é minha luta.

      Maaaaaaas, acho que também faz parte ser dona das nossas vidas. Se a revista não te mostra, certamente tem aí fora um mundo rico, cheio de gente de linda de muitos jeitos, é só olhar. Hoje, com internet, o que não falta é opção, não faltam referências.

      Acho um perigo esperar que venha do outro a nossa auto estima, a nossa aceitação. Não é fácil, mas gostar da gente mesmo só depende da gente. Eu fui uma adolescente muito estranha, muito mesmo e nunca quis ser outra pessoa. Eu acho que isso de gostar de ser quem é a gente é uma das melhores heranças que minha mãe me deixou. Esse é um poder nosso, só nosso, só eu, só você, só cada uma pode cuidar de si. Não podemos dar isso pra ninguém, pra revista nenhuma. Já passou da hora de entendermos que famosa, que modelo, que foto de revista não é vida real e ponto. Que por mais gata, musa e linda que alguém seja ela também tem problema, ela também tem defeito e a vida dela não é melhor que a nossa… pra isso não precisa de foto sem make, né? Basta lembrarmos que todos somos gente.

      Sobre a campanha?! Eu, pessoalmente, acho uma bobagem. Não me ajuda em nada a Sabrina sem maquiagem, não desse jeito, não nesse tom. Aliás, sem maquiagem e sem photoshop, mas com um super fotógrafo, uma excelente luz… sei lá, pra mim é só marketing, só mais dinheiro. Acredito muito na campanha do GWS, porque acho mais honesta.

      Mas acho que a discussão é bem longa.

      E, cara, numa boa, não acho coragem nenhuma aparecer sem maquiagem pra 4 milhões de pessoas. Coragem é querer mudar o mundo, coragem é doar medula, adotar um neném, é ousar criar um filho sozinho, é nascer na favela e resolver estudar, trabalhar, ser honesto. Isso é coratem. Aparecer sem maquiagem uma vez, em uma foto super controlada… acho bem pouco.

      :*

  3. Gostei muito do seu texto. Acompanho muitos blogs (inclusive, achei o seu sem querer procurando por uma resenha do balm da Revlon) e todos eles escreveram posts “orgulhosos” sobre a atitude da Sabrina e das outras famosas que saíram nessa revista, como se isso fosse algum motivo pra se orgulhar. Na realidade, não vi nada demais, só um apelo extremamente desnecessário. Curti isso que você disse sobre as pessoas se sentirem mais satisfeitas com si mesmas quando enxergam defeitos em algum tipo de figura pública etc. Falou tudo.

    Resumindo, adorei conhecer teu blog. Beijao!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.