Menos Drama, Menos Polêmica!

Olha, a coisa mais real que eu ouvi desde o dia que engravidei foi o termo ‘mompetition‘ da junção horrorosa de ‘mom’ + ‘competition’. Umas amigas me disseram que ‘pior que os pitacos de quem não tem filho e não faz idéia de como é,  é o julgamento das outras mães.’. E eu, que nem entrei, de fato, pra categoria ‘mãe’, já to vendo isso acontecer!

Basta falar de parto que, pronto, polêmica instaurada. Mais que falar sobre o parto que eu escolhi (até porque sobre isso eu já fiz vídeo, haha), hoje eu quero falar: gente, para de drama, para de show, chega de polêmica!

Vou fazer quase um ‘linha editorial’ do blog, em tópicos, pra ficar mais claro, tá?

* Não, eu não acho que quem teve um filho por cesárea é menos mãe. Não sou louca a esse ponto.

* Não, eu não vou te julgar porque você se decidiu por uma cesárea eletiva – (procedimento onde se escolhe a cirurgia independente de precisar dela ou não). Não vim na vida pra julgar ninguém e juro: não dou a mínima pra que parto você escolheu. O jeito que seu neném vem ao mundo é um problema seu e do seu marido, não é meu.

* Eu não sou militante do parto natural humanizado. Nunca serei. Eu só lutei muito para que EU tivesse todas as possibilidades de ter um parto assim. De novo, tô só e somente preocupada com o meu parto e com as pessoas que quiserem saber alguma coisa da minha experiência. Não sou médica, não sou doula, não vou em passeata, não é essa a minha luta. E mais: se eu precisar de uma cesárea eu vou ter NENHUMA QUESTÃO COM ISSO. Zero, nenhuma. A única coisa é que eu não queria uma cesárea desnecessária.

* Não julgo, não condeno, não idolatro, não respeito mais ou menos, não acho melhor ou pior quem é do movimento ‘parto humanizado’. Eu só não sou. Simples assim.

* Eu não sou médica, portanto, terão milhares de condutas que eu não vou saber justificar ou sequer saberei se são boas ou ruins. É por isso que eu leio muito e também é por isso que eu escolhi uma equipe em quem confio demais e que, sim, algumas decisões eu vou confiar a eles. Outras eu li, estudei, pesquisei e tomei.

* Se você acha o parto natural humanizado um horror, não tenha. Simples. Se você acha a cesárea um horror, lute para ter outro parto. Agora, fato é: ter um parto normal (e aí to falando do parto deitada, com anestesia, normal, mesmo) não é fácil hoje em dia no Brasil. Somos, sim, o país com o maior número de cesáreas, portanto, se você quer de verdade fugir da cesárea você vai precisar lutar por isso. Vai precisar encontrar um médico (um em um milhão) que vai te deixar parir. Mas, novamente, essa é uma escolha sua! A minha eu já fiz. 🙂

* Depois de dizer tudo isso: o Mingau tá de Fralda é o meu blog sobre maternidade, é nele onde conto as minhas experiências, onde divido o que eu acredito. Eu falo de 5 em 5 minutos que não sou médica e que tuuuuudo que estiver aqui não tem validade científica. De verdade, do fundo do coração, é muito chato ter que ficar O TEMPO TODO justificando a minha escolha e dizendo ‘mas a cesárea é uma cirurgia incrível, que salva vida’ ou ainda ‘eu não acho você menos mãe porque fez cesárea’ quando, no fundo, eu estou só e somente falando do que eu escolhi, do que eu acho bom, do que serve pra minha vida. Repetindo pra ficar gravado: o seu parto é problema seu! O meu parto é problema meu.

* Não, eu não farei post dizendo como é legal a cesárea eletiva e como acho bonito quem escolhe a data de nascimento do filho (pra aproveitar o feriado, pra nascer junto com sei lá quem, pra evitar tal signo…). Mas, de novo, eu também não vou ficar fiscalizando e julgando ninguém. Eu tenho amigas, que amo muito, de verdade, que escolheram ter cesárea. Continuam minhas amigas, continuo amando todas elas, não julgo, não entro no mérito. A gente não precisa concordar em tudo, basta respeitar as opiniões e decisões das pessoas. Isso se chama tolerância e faz o mundo um lugar melhor.

Sendo assim, vamos encerrar esse mimimi? Vamos ser mais felizes com as nossas escolhas? Vamos parar de nos justificar pro mundo? Vamos só ser nós mesmos (que já da um trabalho do cão)? Vamos ser mais legais com as outras mães, independente do parto que ela teve? Vamos ser mais colaborativas e menos ‘dedinho da razão’?!

Beijos bem queridos em todas as mamães, que de cesárea/parto normal/parto natural/parto domiciliar/ou sei lá o quê estão aí, todo dia, tentando ser o melhor que podem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

assine a newsletter farage.inc ❤

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

thais farage

CNPJ: 14 552 312/0001-12 | Farage Inc
2021 © Todos os direitos reservados.