Musa de Verdade: Brisa Issa

Está entrando no ar a minha segunda ‘Musa de Verdade’ – sessão que eu criei para mostrar pessoas da vida real que acho lindas. Sabe como é, né? Não quero que as minhas leitoras morram deprimidas achando que o único jeito de ser bonita é  ter 1,70m, palita, loira, do olho azul. Tem gente linda de todo jeito, meu povo. 🙂

A intenção era fazer uma semana especial “Musa de Verdade – Tatuadas” mas minhas entrevistas são muito enroladas (e eu também! haha) então vai rolando aos poucos, mesmo. E, no fim das contas, achei melhor assim.

A Musa de hoje é a Brisa Issa, vocês conhecem ela? Acho que sim, porque ela é um pouco famosa, hahaha. Eu lembro de ter visto com ela um vídeo no GNT (que achei depois de muito procurar porque não lembrava qual era! hehe #nerdfellings) e daí pra frente eu sempre fiquei ligada nas coisas que saiam sobre ela. Amo tatuagem e fico muito admirada com gente que tem muita tatuagem e todas são boas. Fala sério, quantas pessoas você conhece que tem tanta coisa linda tatuada? Normalmente, o que vejo, é muita tatuagem junta-misturada-ao-mesmo-tempo e muita coisa feia. Hehe. Mas é gosto, né? As da Brisa eu amo, acho tudo lindo.

Além de ser musa mesmo (linda e linda), a Brisa é produtora de moda, stylist, super tatuada, tem um estilo vintage (que todo mundo inveja admira) e é muito fofa. Ela também é dona do Brisa Ink, que já indiquei aqui, e que é um dos blogs mais legais de tatuagem.

A Brisa também escreve pro Petiscos e, pra quem ficar mais curioso, é só procurar no Google porque tem muita coisa com ela. Meus preferidos: o vídeo onde ela ensina a colocar lenço no cabelo (e foi como eu aprendi) e as dicas de moda no Base Aliada.

Então, mesmo esquema de sempre: Fotinhos primeiro e depois a entrevista. Super obrigada, Brisa, você é muito querida. <3

image (1)

image (2)

image (3)

image (4)

image (5)

image (6)

image (7)

image (8)

image (9)

image (10)

image

1- Com quantos você começou a se tatuar e como isso foi virando um estilo de vida?

Acho que comecei com 17 para 18 quando minha mãe me deixou tatuar (na real, nunca lembro ao certo kkkk). Sempre gostei de me desenhar, segundo minha mãe. Lembro que via (umas poucas) meninas tatuadas na Galeria do Rock e achava o máximo, pensava “um dia ainda vou ser assim” e achava muita atitude as meninas que tinham a coragem de se tatuar numa época que ainda não era tão comum ver gente tatuada por ai como é hoje. Tatuagem é uma das minhas paixões. 

2- Como vc chegou ao old school? Você sempre gostou desse estilo?
Cheguei no old school quando comecei a me interessar pelo estilo vintage, anos 40 e afins. Acabei caindo nos desenhos do Sailor Jerry (um dos tatuadores mais conhecidos do estilo) e foi como se eu tivesse me encontrado no universo da tattoo (claro que eu tenho umas que não são old school mas já estou cuidando disso kkkkk) . Porém, a minha maior escola certamente foi a Nanda e o Arthur (do estúdio Analogic Love, onde tatuo), tudo que sei hoje sobre tatuagem e seus estilos devo a eles.
3- Queria que você contasse se você tem um planejamento/direção de arte (haha) pras tatuagens no seu corpo ou se é uma coisa mais freestyle que você vai fazendo à medida que dá vontade. Conta também da sua tatuadora incrível, como você a conheceu e como funciona a ‘parceria’ de vcs.
Meus desenhos geralmente não tem significado, eu escolho porque acho bonito. Eu escolho o desenho e levo para Nanda, minha tatuadora que acabou virando melhor amiga kkk, dai ela traz pro estilo dela e cria um novo desenho em cima da referência que levei. Como já nos conhecemos muito, deixo nas mãos da Nanda fazer do jeito dela a tattoo. Falo que não sei o que seriam das minhas tattoos se eu não tivesse conhecido a  Nanda. Lembro que na época estava querendo fazer uma tattoo no peito e tinha já uma referência do Sailor Jerry pra mostrar pro tatuador, cheguei a marcar com uma pessoa, que acabou me tratando com desdém (graças a deus, né?! kkkk) e não tatuei com ela, obviamente. Daí, um dia estava andando pela Faria Lima e encontrei um amigo jornalista, o Ricardo Oliveros, e começamos a falar de tattoo e eu comentei que queria fazer uma no peito e bla bla bla ai ele me indicou a Nanda. Até hoje lembro eu indo lá e ela dizendo: “olha vou fazer um preço camarada pra você virar cliente” acho que deu certo, né? kkkkk
4- Alguma tatuagem que deu errado? Algum arrependimento?
Só tive a tradicional tatuagem com nome de namorado (que não é mais namorado), mas já está devidamente coberta com um trampo na Nanda. kkkk
5- Como você se envolveu com produção de moda, como descobriu que queria trabalhar com isso? O mercado é legal? (Imagino que produtora de moda seja freela, né?).
Eu sou formada em Jornalismo na verdade. Minha relação com moda começou na faculdade quando comecei a escrever para o site FilmeFashion, da Alexandra Farah. Na época era o boom da internet e das redes sociais e ela era tipo a pessoa mais tecnológica. Dai pra frente escrevi pra vários sites de moda, mas minha paixão sempre foi fotografia. Um jeito que achei para trabalhar com moda e fotografia foi fazendo produção de moda e aprendendo como criar uma imagem que misturasse moda e arte. Fiz um curso de produção com o Giovanni Fasson, editor da Vogue, e me apaixonei pela área. Hoje tenho uma sócia, a Mônica Oliveira, e além da produção de moda começamos a assinar nossos primeiros editoriais e capas de revistas.

0 comentário em “Musa de Verdade: Brisa Issa”

  1. Oi Thais! Sou amiga do Matheus Novaes e ele me indicou sua página 🙂 Na verdade, ele já tinha me mostrado algum post tem um tempinho, mas não lembro o que era… Adorei que vc fala sobre cinema e direção de arte *.*
    Enfim, já estou seguindo!
    Beijinhos,
    Carol

    1. Thais Farage

      Ahhh que querida! O Matheus é bem meu amigo, hahaha. Na verdade, eu tenho falado pouco de direção de arte, mas rola também! Beijinhos, bem vinda! 🙂

  2. Adoro essa sessão!

    Acho lindo demais mulher toda tatuada (mesmo sabendo que eu nunca farei uma – pela profissão e pela dor).

    Muito boa a entrevista.

    beijos

  3. não conhecia e achei bem legal! eu tenho um déficit de conhecimento na área de blogs brasileiros e pessoas brasileiras… então é sempre bom conhecer alguém…
    xx
    Paula

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

assine a newsletter farage.inc ❤

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

thais farage

CNPJ: 14 552 312/0001-12 | Farage Inc
2021 © Todos os direitos reservados.