Porque Eu Dei Chupeta Pro Meu Filho

Pensei um milhão de vezes antes de fazer esse post porque eu, sinceramente, tô morta de preguiça da polêmica. Miguel teve uma semana super enrolada [reação à vacina + pico de crescimento] e eu ainda não consegui descansar, ou seja, to bem sem energia pra discussão… mas também não acho legal ficar ‘escondendo’ das minhas leitoras amadas, como se chupeta fosse proibido por lei. Não é proibido, não é crime, não mata, não é motivo de vergonha.

Bom, vou começar dizendo que não, eu não queria ter dado chupeta pro Miguel, eu não acho bonito, eu não to orgulhosa. Não vou defender e dizer que a chupeta é uma injustiçada pelos pais e mães modernos (aliás, pela OMS também). Não vou por esse caminho. A verdade é que eu planejei outra coisa! Planejei amamentar em livre demanda, planejei ouvir música clássica na gravidez, planejei nunca mais comer frituras e produtos industrializados enquanto amamentasse e planejei ensinar Miguel a dormir sozinho, no berço, sem chupeta. Mas, eu não sou mãe perfeita, eu sou mãe real, e sendo assim, eu não mudei de idéia sobre todos os planos citados a cima. Fiz o melhor de mim (e ainda faço) e somos todos felizes assim: Miguel, Rapha e eu, nossa família, que é quem importa.

porque eu dei chupeta para o meu filho 2

A chupeta começou a rondar a nossa vida desde sempre, quando todo mundo que via o Miguel sem dormir, chorando e sugeria ‘mas por que você não dá chupeta?’, a minha resposta era sempre a mesma ‘porque eu tenho terror, pânico, pavor de causar um desmame precoce‘. Muuuuuuita gente disse que não causaria, muuuuuita gente disse que era, sim, uma possibilidade. Apesar de saber de todos os males que a chupeta pode causar [zilhões de pessoas me mandaram esse texto aqui], o que me travava era o desmame. E não, eu não vou nem poder alegar ignorância! Eu dei a chupeta sabendo de todos os males, tendo lindo coisa pra caramba.

Quando Miguel completou um mês o caos estava instalado: ele, que pra conseguir dormir precisava mamar, simplesmente parou de dormir de dia. Mamava e ficava acordado, ou ainda, mamava, dormia, acordava, voltava pro peito, dormia, acordava, voltava pro peito, isso centenas de vezes em uma hora. Era colocar Miguel deitado em qualqueeeeer lugar pra ele berrar! Eu fui virando uma mãe triste e exausta, Rapha chegava em casa e eu tava chorando, descabelada, com o peito todo esfolado. Fazer xixi era um tormento, tomar banho uma aventura e Miguel chorava o dia inteirinho, porque, claro, tava com sono e não conseguia dormir. Foi aí que eu resolvi que precisava mudar tudo, que PRA MIM não tava dando certo desse jeito! Parei a livre demanda, instituí uma rotina bem baseada nos hábitos que ele já tinha mas também que ajudasse a resolver o que não tava bom, mas também flexível pra não ter tristeza e choro. Ao mesmo tempo, resolvemos tentar a chupeta! Ele já tinha mais de um mês, o pediatra disse que ele não iria causar desmame (esse é um assunto polêmico, tem gente que diz que pode, sim, desmamar!) e tentamos.

Olha, se eu já não tivesse lido sobre a necessidade de sucção do bebê (maior prazer da vida deles!) eu ia achar que tinha vivenciado um milagre. No primeiro dia que ele pegou a maldita chupeta ele dormiu 2 horas seguidas. De dia. Sozinho. Na minha cama. Eu fiquei checando de 5 em 5 segundos se ele tava vivo, porque isso simplesmente não acontecia!!!!! Desde então, Miguel usa chupeta pra dormir e é a glória. Não vou mentir. Ele virou outro bebê: mais tranquilo, mais feliz, mais brincalhão, mais risonho. Ele vivia resmungando, tenso, choroso… claro, um recém nascido que não dorme não é feliz. A vida mudou tanto que eu consigo estar agora, aqui, escrevendo esse texto. Passei a ter minutos de respiro, voltei a ter o maior prazer do mundo em amamentar, passei a curtir muuuito ter um filhote bebê.

Eu, pessoalmente, sinto que podia escolher entre duas coisas ruins: a chupeta ou um bebê que não dormia – porque, sim, um bebê que não dorme nadinha de dia não pode estar feliz. Um bebê que vive irritado e chorando não é uma coisa boa pra ninguém, especialmente pra ele. Optei pela chupeta e não me arrependo nadinha.

De qualquer forma, tem algumas coisas que fizemos: não damos chupeta toda hora, ela não é uma ‘rolha’ para fazer Miguel parar de chorar toda hora. Ele só e somente usa a chupeta na hora de dormir. Não usamos aquele negócio de pregar a chupeta na roupa porque pensamos que não é para ela estar disponível o tempo todo. Sim, ela cai no chão um zilhão de vezes, mas, ainda assim, não usamos o pregador. Também não ficar socando chupeta no menino, se ele dorme e a chupeta cai (ou ele cospe) nós deixamos, só volta pra boca se ele chora e resmunga. Normalmente, ele cospe e continua dormindo. <3

Pra vocês terem uma idéia do milagre, de noite o Miguel mama, toma banho e vai pro berço com a chupeta. Dorme deitado, sozinho, sem drama. Daí uns minutos ele cospe a chupeta, continua dormindo e só acorda as 3h/4h pra mamar. (Às 23h eu dou uma mamada com ele dormindo!). Sinceramente, é sensacional! Tenho total consciência dos males da chupeta e pretendo, assim que eu sentir que dá, tirar a dita cuja. Mas, até lá, somos felizes. Sou contra mentir pras pessoas, especialmente para as outras mães, então vou dizer: chupeta não faz bem pra saúde, mas opera alguns milagres. Quem é radicalmente contra vai dizer que não é bem assim, mas aqui foi.

Ufa, é isso. De novo, mais uma vez: não incentivo ninguém a dar chupeta (até porque não me meto na vida dos outros), não acho que faz bem, não acho bonito, nem nada disso. Maaaaas, acho que é um vício ruim tipo qualquer outro, não acho que seja o apocalipse, o fim da vida saudável, não acho, mesmo. Podem me julgar.

porque eu dei chupeta para o meu filho 1Miguel indo dormir sozinho, durante o dia, na minha cama. Aliás, sozinho, não! Com o Mingau, hehe.

PS: Miguel segue mamando exclusivamente no peito e aaaaama o mamá.

PS2: Às vezes ele não aceita a chupeta, ele não é o maior fã… nesses dias eu sofro um pouco porque dormir vira, de novo, uma maratona.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.