Protetor Solar Físico X Protetor Solar Químico

Aproveitando que o verão já chegou no Brasil (que dureza, affe!), resolvi já começar a retomar o assunto ‘filtro solar’. Tooodo mundo que lê o MTDF sabe que eu sou viciada-obcecada por proteção solar, todo mundo que convive comigo tá careca de saber que não fico sem filtro solar nem em casa, trabalhando. E minha pele melhorou m-u-i-t-o desde que não tomo sol, melhorou num nível que nem dá pra comparar!

[quando digo que não tomo sol, significa que: sim, vou à praia mas não fico deitada na canga esturricando. vou à praia com filtro solar, fico debaixo da barraca, se o sol estiver muito forte eu fico de roupa e nunca-jamais-never eu passo um dia inteiro no mar. tomo sol no corpo no dia a dia e acabei de fazer exame de vitamina D, tá tudo bem!].

Como a Dra. Camila Vasconcelos citou o protetor solar físico na entrevista que ela deu aqui pra gente, achei legal fazer um post explicando a diferença entre os dois e dando exemplos de cada um deles!

* Filtro Solar Físico ou Inorgânico – derivado de metais ele funciona refletindo ou dispersando a luz solar. De maneira geral, os filtros solares físicos deixam um a pele um pouco esbranquiçada e, quem é mais moreno ou negro, talvez sofra com esse resíduo. Reza a lenda que eles costumam irritar menos a pele e causar menos alergia. Eu, que não tenho lá muita alergia, reajo muito bem a filtros físicos, até porque sou branquelassa e nem sinto quando o filtro deixa ou não resíduo.

Esse é o mais indicado para crianças, por exemplo.

filtro solares físicos

* Filtro Solar Químico – Reage com a luz solar. Ao invés de dispersar, o filtro solar físico absorve a radiação ultravioleta e a transforma em um tipo de radiação menos nociva para a nossa pele.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.