Sobre Blog, Dinheiro e Realidade

Acredito que não seja só eu, mas a única coisa que eu tenho pensando ultimamente é sobre como funciona o conteúdo de graça na internet. Sendo mais direta: como viabilizar a existência de um blog com média de 5 posts semanais, sem monetizar? Sem ganhar algum dinheiro pra isso? O meu blog surgiu em janeiro de 2013, já se foram mais de 2 anos e meio e eu nunca ganhei um único real aqui. Já falei várias vezes que o blog era minha vitrine, consegui um monte de trabalho por causa dele, que ótimo, mas gente! Não-é-suficiente, não pode ser!

Pensa comigo: o blog tem fotógrafo, provedor, webdesign. É atualizado praticamente todos os dias, entra no Portal Uai, além disso, faço conteúdo inédito pro Instagram todo-sant0-dia e eventualmente pra fanpage. Nada do que eu publico chegou até mim de graça. Eu não falo sobre a cor do esmalte que eu usei essa semana – o que não tem problema algum, mas não é o meu foco. Tudo que eu escrevo está diretamente ligado a tudo que eu estudei: história da arte, história da moda, cinema, moda, consultoria de estilo, direção de arte… E, eu fico aqui, todo dia, dando conteúdo rico (não tem modéstia, sorry!), distribuindo almoço grátis.

No início eu pensava como pensa a maioria das leitoras: “publipost é um saco, nunca vou ter, não preciso, o blog é minha vitrine e não meu trabalho direto”. Aham, é. Mas olhando pelo outro lado, pela perspectiva de quem produz o conteúdo: eu trabalho de graça, todo dia, há mais de 2 anos. Ninguém faz isso, nenhum site produz conteúdo de graça. Ninguém, a não ser nós, blogueiras pequenas.

Alguém, por favor, me explica como fecha essa conta? Não é justo que o meu rico conteúdo sirva apenas para me gerar outro trabalho. A grosso modo é: trabalho de graça para ter direito a trabalhar de novo e aí ganhar dinheiro (!!!). Por outro lado, acabou a era de ouro dos blogs, quem virou mainstream virou, quem não virou não vira mais. Saturou. Fim. Também não rola ganhar dinheiro com programa afiliados no Brasil, os de moda são ridículos e ninguém consegue se manter disso. E o Adsense, gente, não paga nem o provedor mensal.

Não sejamos moralistas, brasileiro não fala de dinheiro, tem medo-vergonha-culpa-sei-lá, mas eu falo. Tem que falar, chega! Pessoas pagam contas, pessoas da vida real não são herdeiras e vivem de renda. Tem um tempo de investimento, acho justo não começar um blog hoje e querer ganhar dinheiro amanhã, mas ca-ra-lho eu faço isso há quase 3 anos!!!!! Onde foi que eu errei?

No frigir dos ovos, estou num impasse e não sei o que fazer. Continuo produzindo conteúdo de graça, forever and ever, porque eu amo escrever e amo esse espaço? Fecho o blog (morro!) e fico apenas mantendo o domínio .com.br como portfólio? Choro e fico com pena de mim?

Não me deixem falando sozinha, gente, opinem, fazfavô! <3

(na mesma linha de pensamento dá pra ler o texto da AleGaratonni e o do Youpix).

6 comentários em “Sobre Blog, Dinheiro e Realidade”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

assine a newsletter farage.inc ❤

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

thais farage

CNPJ: 14 552 312/0001-12 | Farage Inc
2021 © Todos os direitos reservados.