To The Wonder: Terrence Malick

Eu falo muito pouco de cinema aqui no MTDF e não sei porquê. Na verdade, acho que é porque eu nunca tenho imagens suficientes dos filmes (e sempre quero falar de direção de arte e figurino) e até ele chegar no maravilhoso mundo do Piratebay eu já mudei de foco. Mas resolvi que vou falar mais, primeiro porque sou formada em Cinema, meu povo, e também porque foram 8 anos de sets intensos entre cinema, publicidade e televisão. Não tem como negar, cinema é muito parte da minha vida pra sempre.

Pois bem, o tema de hoje é o To The Wonder (Amor Pleno, em português) filme que eu assisti na semana passada. Não sei se vocês conhecem o Terrence Malick, mas ele é o diretor desse filme e do Árvore da Vida (além de outros 4, mas, enfim, o IMDB tá aí pra isso, neám).

Captura de Tela 2013-08-05 às 10.20.37

 

O que eu posso dizer sobre o filme? B-o-r-i-n-g. Ok, um minuto de pausa para as pessoas me atirarem pedra, me xingarem-muito-no-twitter e dizerem que eu sou sem coração.

Retomando: Malick é assim, gente, ou ama ou odeia. E pra mim não rola. Eu detesto demais filme mão pesada, e mão pesada, pra mim, means: falta de sutileza, excesso de imagens lindas (e sim, tudo é lindo) pra me sensibilizar. Não curto a vibe etérea e hermética demais, me sinto enrolada, juro. Pra mim, pra um filme ser bom não basta que todo plano pareça uma pintura: rigor estético por si só não me convence, precisa mais que isso.

1

Tem uma sequência do filme (spoiler alert!) que a mocinha com quem Ben Affleck está namorando – interpretada por Olga Kurylenko – está nadando, feliz da vida, e ele em pé do lado de fora da piscina. De repente, ela flagra o namorado dando uma pela olhada numa outra moça, bem americana, loira e com mó peitão. Aí é que vem: depois de perceber o interesse do cara na outra mulher ela, imediatamente, olha para os próprios peitos com cara de coitada, se percebendo muito diferente/mignon/peito pequeno. TENHA-SANTA-PACIÊNCIA! Que cena besta, meu deus, que bobagem, que ridículo, me sinto ofendida, juro. Acho uma sequência muito primária e rasa, faz com que eu imediatamente perca o interesse no filme. Além disso, todas as mulheres do filmes são fracas, confusas, deprimidas, dependentes… e, não que os homens sejam só sucesso, mas as gatas são todas ‘coitadinhas’. Urgh!

To_the_Wonder_Terrence_Malick_Olga

O filme tem também uma questão espiritual/religiosa que me incomoda MUITO. Não só não é a minha questão como eu fico irritada com a forma que ele trata a questão… mas o assunto é longo e já deve haver uma meia dúzia de mestrados sobre isso. Hahahaha.

De qualquer forma, o filme é bem dirigido. Terrance Malick sabe o que está fazendo e, por mais que eu odeie, ele chega exatamente aonde quer chegar.  Quem gostou de Árvore da Vida pode ir de coração aberto porque esse segue o mesmíssimo clima, quem se guia por uma fotografia/direção de arte bonita também vai ficar feliz.

Bom, por hoje é isso. Tem mais um monte de filmes na fila pra postar aqui e vou tentar que o próximo seja um filme que eu ame muito a direção de arte pra entrar nesse assunto – e explicar, pra quem não sabe, o que faz a equipe de arte de um filme. 🙂

0 comentário em “To The Wonder: Terrence Malick”

  1. Esse eu não vi, mas também não tenho paciência pro Malick, Árvore da vida era inacreditável. Chato, cafona e com um final que trazia uma questão religiosa irritante também. Tem muita gente que pensa que uma cena linda e um longo silêncio podem fazer um filme profundo ou denso. Enfim, escrevo só pro caso de vc estar levando pedrada. Saiba que tem gente que concorda com sua crítica.
    Bjs.

  2. tá, resumindo… eu acho que não vou assistir esse filme. Qual o problema da galera com peitinhos? Eu não tenho o menor problema com os meus, nem vivo de enchimento amigos! Uso rendinha… vishi, ta virando post… kkk, eu fiquei puta com a cena da mina, parece eu em florianópolis concorrendo com as siliconadas que malham o ano inteiro para jogar frescobol na praia!
    Não quero ver o filme!!! Vamos às indicações de filmes que mudarão a minha vida!!!
    beijos

    paula

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.